Quinta-feira, 31 de Março de 2005

Viver o Presente

A mente humana é algo fantástico. Nestes últimos meses descobri emoções em mim que não sonhava alguma vez vir a sentir, e com esta força. Não quero obviamente estar sempre a “bater na mesma tecla”, mas esta necessidade de falar do que me aconteceu parece estar a manter-me lúcida.





É engraçado como só comecei realmente a sentir a perda da minha filha passado um mês. Tive trinta dias em casa depois da cirurgia. Trinta dias em que, por incrível que pareça, não chorei uma única vez. Agora que penso nisso, acho que me centrei em mim, só queria recuperar, voltar a trabalhar, regressar ao normal. Inconscientemente bloqueei a dor da perda. E quando regressei ao suposto normal, bem... foi como se de repente me caísse tudo em cima. Os ingleses têm uma expressão fantástica: “it hit me like a ton of bricks”. Pois é, a realidade atingiu-me como uma tonelada de tijolos. Nem mais, nem menos.





O poder das minhas emoções chega a assustar-me. A raiva que chego a sentir quando me dizem coisas do género “não te preocupes, afinal nem era ainda sequer um bebé” é algo de inexplicável. Nem eu própria sei como ainda não espetei uns valentes tabefes nas caras de algumas pessoas.





Há dias, perguntaram-me como se ultrapassa algo assim, como é que vivo os meus dias. Não tive resposta. A verdade é que não sei como faço. Aprendi a viver um dia de cada vez, sem pensar muito no futuro e tentando não me prender demasiado ao passado. Confesso que isto foi difícil para mim. Sempre fui uma preocupada por natureza, ansiosa pelo futuro. Agora a vida deu-me uma das suas maiores lições: não há nada como o momento presente. Afinal de contas, a vida é demasiado curta para ser triste. O passado já foi, o futuro pode não chegar. Tudo o que temos é o presente. E temos de o aproveitar.





Hoje estou espantosamente lúcida! Acho que a sensação de paz interior está a regressar. Quero mais uma vez agradecer o apoio de todos e os comentários tão carinhosos ao meu último artigo. Têm sido todos fantásticos! Obrigado!!!
publicado por desejandoumanjo às 12:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Março de 2005

Para Ti, Beatriz

BabyWithBear.jpgBeatriz, minha menina, meu anjo. Beatriz, vais ter um priminho novo, ou uma priminha, quem sabe? Se aqui estivesses, poderias bincar com ele daqui a nove meses. Sabes, sinto tanto a tua falta. Ás vezes só me apetece ir ter contigo, mas sei que não posso, ainda não chegou a hora de te abraçar, minha querida.Mas Beatriz, eu não estou feliz. Eu sei que tenho tantos motivos para estar feliz, mas o facto é que não estou. Por mim, esta Páscoa não teria acontecido. Por mim, tinha-me enfiado num buraco até isto tudo passar. Nem sei o que faço aqui, não sei mais o que quero, estou perdida, confusa, magoada.Quando soube do novo bébé foi como se milhares de bombas atómicas explodissem dentro de mim. O meu mundo, já tão frágil, ficou desfeito em pedaços. Foi como se tivesse entrado numa máquina do tempo, e fosse arrastada para aquela noite em que te perdi, o meu anjo tão desejado. De repente, ali estava eu, de novo, no bloco operatório com uma médica a dizer que eu tinha uma gravidez ectópica e que te ía perder. Desde então, desde sábado que revivo o meu pesadelo a toda a hora.Ontem, disse em voz alta pela primeira vez o que me ía na alma. No meio das lágrimas, no meio da dor, no meio do desespero, ouvi-me dizer: "Eu só quero a minha bébé de volta!". E doeu mais ainda ter de admitir pela primeira vez que não te terei mais comigo. E o vazio cresceu, tornou-se insuportável.Hoje estou aqui, meu anjo, a chorar enquanto escrevo. Sinto um nó no estomago, um aperto no coração. Quando o teu priminho nascer, eu sei que o vou amar tanto quanto amo os outros três. Mas até lá, eu também sei que vou sofrer com a tua ausência. Cada vez que o pegar no colo, vou-me lembrar de ti. E vai ser sempre assim, até o dia em que nos vamos reencontrar.Beatriz, eu faço tudo para ultrapassar. Eu tento, a sério. Eu sei que não queres uma mãe chorona e triste. Eu não sou assim, sabes? Apenas doi-me a alma porque te perdi, porque tive de te deixar partir. Eu prometo, minha querida, que eu vou melhorar. Eu prometo que vou sorrir mais vezes. Eu prometo. Viste, eu plantei túlipas. Túlipas brancas. São para ti, minha bébé. Só para ti. Pode parecer estúpido, mas sinto tanta paz só em olhar aquele vaso, com as túlipas a crescer. Mais uns mesinhos e elas estarão lá. Grandes e perfumadas. Eu sei que estás ali. Eu sei.Para ti, Beatriz. Meu anjo de olhos azuis e cabelos negros. Minha menina doce. Meu bébé eterno. Hoje eu escrevo para ti e só para ti. A mãe ama-te muito. Porta-te bem. Amo-te
publicado por desejandoumanjo às 09:53
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Março de 2005

Começar de Novo

the fenix.jpgEstamos tão perto da Páscoa. Acho que todas estas celebrações feitas em família me deixam melancólica. O Dia do Pai foi um pouco complicado. Tantos sentimentos contraditórios dentro de mim. No meu último artigo falei da culpa. Hoje deixo aqui uma música de Ivan Lins, excelentemente interpretada por Simone, que penso que reflecte o que sinto agora. A culpa ficou para trás. Não tem mais lugar dentro de mim. Expulsei-a nestes últimos dias. Agora vou começar de novo, mais livre e confiante. Não posso deixar de agradecer a todos os que me têm apoiado. Têm sido todos tão importantes para mim. Muito e muito obrigado!!! Boa Páscoa para todos!"Começar de Novo" Começar de novoE contar comigo,Vai valer a penaTer amanhecido. Ter me rebelado,Ter me debatido.Ter me machucado,Ter sobrevivido. Ter virado a mesa,Ter me conhecido.Ter virado o barco,Ter me socorrido. Começar de novoE contar comigo,Vai valer a penaTer amanhecido.Sem as suas garras,Sempre tão seguras.Sem o teu fantasma,Sem tua moldura. Sem suas escoras,Sem o teu domínio.Sem tuas esporas,Sem o teu fascínio. Começar de novo,E contar comigo,Vai valer a penaJá ter te esquecido. Começar de novo... (Ivan Lins/Victor Martins)
publicado por desejandoumanjo às 09:48
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Março de 2005

Culpa

sonito.jpgA perda de um filho trás sempre á tona este sentimento: CULPA. É estranho, como no meio da dor, da tristeza, da raiva e da frustração, entre tantos outros sentimentos vividos, a culpa é aquele que mais me marcou. Quando pensei em engravidar, achei que tudo seria normal. Mas no momento em que me apercebi que tinha perdido a minha bébé, ela chegou...de mansinho, sorrateira, lentamente tomando conta de mim... ela tinha chegado: a culpa estava ali, instalada e disposta a ficar para sempre. Culpa por não ter dito nada á minha mãe.Culpa por ter querido que a minha gravidez fosse a prenda mais surpreendente daquele Natal.Culpa por ter arrastado as nossas familías para dentro de um pesadelo horrivel: eu ter quase morrido.Culpa por ter permitido que a minha bébé partisse.Culpa por não a ter protegido.Culpa por ter inveja e raiva de todas as mulheres com filhos.Culpa por não conseguir ver os meus sobrinhos, ou qualquer outra criança, sem sentir o desejo que fossem meus filhos.Culpa por me sentir tão incompleta, tão frustrada.Culpa por magoar todos os que me rodeavam com a minha dor.Culpa por ter sobrevivido.Culpa, culpa, e mais culpa.Hoje, eu sei que nada poderia ter sido feito, nada poderia evitar a partida do meu anjo. Nada. E saber isso, de algum modo trouxe-me paz. Aconteceu. Foi isso, aconteceu apenas. Eu estou aqui, foi-me dada uma segunda oportunidade. Antes, quando ouvia dizer que estar perto da morte modificava uma pessoa, achava que era exagero. Hoje, sei que não é. Eu mudei. Estou mais forte, mais alerta. E mais determinada do que nunca a realizar o meu sonho.
publicado por desejandoumanjo às 13:15
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Março de 2005

What Makes A Mother?

Olá



Hoje estou melancólica... Há dias assim, não é? Nada que não passe, nada que eu não ultrapasse. Queria deixar aqui um poema. Para todas as mulheres, para todas as mães.



What Makes A Mother?

I thought of you all, I closed my eyes
and prayed to God today.
I asked what makes a Mother
and I know I heard him say,

A Mother has a baby.
This we know is true.
But God can you be a Mother
when your baby's not with you?

'Yes you can!' He replied
with confidence in His voice,
'I give many women babies,
when they leave is not their choice.'

Some I send for a lifetime
and others for a day.
And some I send to feel your womb
but there's no need to stay.

I don't understand this, God,
I want my baby here.
He took a deep breath and cleared His throat
and then I saw a tear.

'I wish I could show you
what your child is doing today.
If you could see your child smile
with other children and say,

'We go to earth to learn our lessons
of love and life and fear.
My mommy loved me oh so much
I got to come straight here.

I feel so lucky to have a Mom
who had so much love for me.
I learned my lesson very quick.
My mommy set me free.

I miss my mommy oh so much
but I visit her each day.
When she goes to sleep
on her pillow's where I lay.

I stroke her hair and kiss her cheek
and whisper in her ear,
mommy don't be sad today
I'm your baby and I'm here.'

So you see my dear sweet one,
your children are OK.
Your babies are here in my home
and this is where they'll stay.

They'll wait for you with me
until your lesson is through.
And on that day that you come home
they'll be at the gates for you.

So now you see what makes a mother.
It's the feelings in your heart.
It's the love you have so much of
right from the very start.

Though some on earth may not realize
that you are a Mother until their time is done,
they'll be up here with me one day
and know you're the best one.'

written with love
for all Mother's missing their baby.
-Author Jennifer Wasik
publicado por desejandoumanjo às 14:26
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Março de 2005

O Meu Ursito

ursito polar.jpgEu sou uma pessoa com sorte. Há 5 anos conheci uma pessoa que iria mudar a minha vida para sempre. Ele salvou-me a vida na altura, fez-me perceber que a vida tem mais cores que o cinzento e o preto. Com ele re-aprendi a sorrir, a brincar, a ser eu própria. Tem sido o meu pilar de sustentação, muito embora ele pense que a forte na relação sou eu. Ele ensinou-me que posso chorar e continuar a ser forte. Que admitir a tristeza e mostrar o que sentimos, não é sinal de fraqueza. Que para sermos verdadeiramente fortes, temos que aprender a viver com aquilo que nos torna fracos.Têm sido 5 anos felizes, com altos e baixos, como qualquer relação. Tivémos momentos de tensão, em que quase demos tudo por terminado, mas de alguma maneira sempre conseguímos dar a volta por cima. Acho que os momentos difíceis apenas tornaram o que temos mais sólido, mais forte.O que me aconteceu tem sido o maior teste á nossa relação. Confesso aqui que tive muito medo de o perder. A perda de um filho é um golpe demasiado duro, os sentimentos são devastadores. Mãe e Pai reagem de maneira diferente, embora sintam a mesma dor. Eu isolei-me na minha dor, na minha perda, senti-me frustrada e incompleta. Ele agiu como qualquer homem age naturalmente, tentou racionalizar, tentou avançar logicamente, afinal de contas eu estava bem e a vida continua, e ele tinha de ser forte por nós dois. Sem o sabermos estávamos a afastar-mo-nos lentamente.Um dia, após o meu primeiro contacto com um bébé de meses, finalmente falámos. Tínhamos ido a uma festa de um amigo e eu quase entrei em colapso quando me deparei com aquele bébé... Quando saímos da festa eu quebrei completamente, chorei como nunca tinha chorado antes, e nessa noite ao chegarmos a casa, sentámo-nos e falámos. Agora não estávamos mais isolados, tínhamos finalmente começado a lidar com a dor em conjunto. Desde aí, tenho-me sentido melhor e mais forte. Ele voltou a ser o meu pilar de sustentação, o meu farol no meio da tempestade.Para ti, meu amor, para ti e só para ti, hoje dedico este artigo. Eu sei que não tenho sido a mais simples das mulheres. Eu sei que nem sempre demonstro o quanto és importante para mim. Eu amo-te. Contigo é amor que sinto. É contigo que quero ficar. És o meu melhor amigo, e nada poderá pagar o bem que me tens feito. És o meu ursito polar. Amo-te
publicado por desejandoumanjo às 16:26
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Março de 2005

Hoje tou lamechas....

kitty.jpgPois é... hoje deu-me para isto... tou lamechas! Ontem a filha de uma amiga fez 4 anitos, hoje o filho de outra amiga faz 6 anos... Os meus "sobrinhos" tão a ficar gaaaaandeeees!!!!!!! E hoje faz 3 meses que a minha menina partiu. É estranho, mas ainda não tive vontade de chorar. Sinto muita tristeza e saudade, mas já não tenho aquela necessidade imperiosa de chorar. Dou por mim a pensar no que poderia ter sido, e sorrio. Agora estaria com mais ou menos 6 meses, ou seja, já teria chegado á fase do "rebolem-me até á porta, se faz favor" ehehehehe Por esta altura eu já seria um verdadeiro barril!!! ahahah Penso nisto tudo e sinto em mim uma ternura imensa. Ai!!! Tou meeeeeesmooooo muito lamechas hoje! A vida continua, a dor atenua-se e transforma-se em saudade e numa lembrança ternurenta. Há muito tempo que não me sentia assim, tão em paz comigo própria. Digo-vos, gosto desta sensação! Beijinhuuuuusssssss
publicado por desejandoumanjo às 11:53
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Março de 2005

Hoje nasceu mais um anjo

039.gif Olá! Hoje recebi uma notícia triste... Tenho visitado um site dedicado á gravidez ectópica desde Fevereiro e tem sido uma grande ajuda para mim. O site é www.ectopic.org e tem um quadro de mensagens onde nos podemos comunicar com mulheres (e respectivos familiares) que perderam os seus filhos. É fantástico como nos podemos relacionar e até criar laços de amizade com pessoas que só conhecemos no cyber-espaço. Todas as mulheres naquele quadro de mensagens são fantásticas, sempre prontas a dar um conselho ou uma palavra de apoio. Devo dizer que recebi mais compreensão e carinho delas do que algumas pessoas que conheço pessoalmente... Enfim... Há quase 3 semanas que seguíamos atentamente o desenrolar de uma situação que se passava com uma delas. Todas nós rezámos, pedimos, desejámos a tudo quanto é santo ou divindade para que tudo desse certo desta vez. Ela já tinha tido 2 ectópicas e pensava estar a perder a sua terceira gravidez. Bem, hoje tivémos a mais dolorosa das confirmações: era outra ectópica. Desta vez, perdeu uma trompa e soube que a outra está bloqueada... Fiquei tão triste... Hoje nasceu mais um anjo e outra estrela brilha mais a partir desta noite. Para ela, hoje vão os meus pensamentos e as minhas orações. Tenho a certeza que um dia ela terá, tal como eu, um bébé nos braços. Até lá, resta-nos ter paciência e fé. Amanhã será um dia melhor e estaremos mais próximas de realizar o nosso sonho. PENSAMENTOS FELIZES!!!!!!!!!!!!!!!
publicado por desejandoumanjo às 20:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. ...

. Tempo de mudanças...

. E finalmente...

. Bom Dia!

. Bom Fim de Semana!

. Nada como...

. Cansada, com sono, farta ...

. BOA SORTE LIGIA!!!

. Pesadelos

. Não têm...

.arquivos

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds