Segunda-feira, 31 de Outubro de 2005

Beatriz

Sleeping_Baby.jpg

 

Ontem, enquanto arrumava uns papéis deparei-me com o envelope onde está guardada a prova da tu existência. Peguei nele, senti um frio no estômago e abri-o... Lá estava ela: a análise Beta HCG, mais que positiva. Lembro-me que depois de te perder, tive vontade de queimar aquele envelope, aquele papel onde estava provada, preto no branco, a tua vida. Aquele papel que dilacerava o meu coração, mas que ao mesmo tempo me acalmou a alma e provava que eu não estava louca: tu exististe, sim. E ontem, peguei nesse envelope, segurei-o contra o meu peito e lembrei-me de ti. Não houve lágrimas, nem revolta. Apenas saudade e o silêncio da tua ausência.

 

Sabes, eu aprendi muito com esta dor. Passei a dar valor a coisas que antes pensava serem insignificantes. Depois de ti, da tua passagem pela minha vida, nada mais foi igual. E viste? Eu consegui ver o teu priminho Miguel sem sentir mágoa, dor ou revolta. Pegar nele ao colo foi como renascer, como se as portas se abrissem e eu pudesse ver o futuro. A verdade é que eu só iniciei a minha cura no dia em que soube que ele vinha a caminho. Nesse dia, eu percebi que a vida de facto continua e que eu tinha de avançar. E eu avancei pela primeira vez sem medo de te esquecer, sem medo de ofender a tua memória, sem medo do futuro. O teu espaço, o teu lugar no meu coração será sempre teu. Ninguém poderá ocupá-lo, nunca. E eu não preciso de impôr a tua presença, a tua existência, aos outros. Porque sendo real para mim, nada mais importa. Nós as duas seremos eternamente uma da outra. E o meu próximo filho, ou filha, quando nascer saberá que tem uma irmã que vive nas estrelas e que cuidará sempre dele.

 

Para ti, Beatriz, plantei túlipas de novo. Por ti e por mim, decidi viver e não desperdiçar a segunda oportunidade na vida que foi dada. Juntamente com aquelas túlipas cresce a minha esperança, a minha força, a minha fé no futuro. Um dia, minha querida, estaremos juntas de novo, e dessa vez será por toda a eternidade. Até lá, vou viver como sei que gostarias e quererias que eu vivesse: com muita esperança e amor no coração e um sorriso nos lábios.

 

Amo-te, meu anjo eterno

publicado por desejandoumanjo às 15:47
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De Malae a 7 de Novembro de 2005 às 01:18
Amiga! Antes demais desculpa estes dias de ausência! Malditas horas que não esticam! Acredita que gostei mt mt mt de te ler! Porque vi aqui expressa aquela força que sei existir em ti! Percebi que estás preparada para continuar a viver a vida, com a alegria que mereces e com a felicidade que te cabe! Porque sei que o bebe que aparecer no seio da tua familia será duplamente feliz! Porque te tem com mãe. E tem também o amor da tua Beatriz! Força, amiga! O teu pequeno anjo quer-te feliz! Para que quando chegares ao pé dela lhe possas contar com um sorriso que ela te ensinou a viver! E nunca queimes esse envelope. Para que nunca te esqueças que a vida vale a pena! Beijinhos grandes!Malae PS: Espero que esteja tudo bem. Tantos dias sem postares...


De alexandra a 4 de Novembro de 2005 às 11:21
Oi amiga. Parabéns. Tou mto feliz por te sentir em PAZ. A dor da alma aliviada e o peito aberto para voltares a respirar sem medos ou rancores. Sei bem que é um trabalho diário: uns dias tamos melhor, outros nem por isso.... mas a força imensa que temos ajuda-nos e ajuda os outros. Olha à tua volta e vê o numero de pessoas que já ajudas-te: a começar por mim. Hoje sinto-me novamente EU, pk aprendi contigo, confiei em ti. Obrigada e Parabéns pelo que és.
Ainda não conseguimos ser mães, mas também tornamo-nos melhores como pessoas e isso vai fazer dos nossos bébés seres melhores. Queria poder abraçar-te, para te dar + energia e receber ainda + energia....como não é possivel, deixo-te aki estas palavras de todo o meu coração. Continua a acreditar e um dia havemos de relembrar esta experiência, como a mais importante das nossas vidas. Havemos de rir pelas lágrimas todas que hoje choramos, mas as gargalhadas serão tão barulhentas e imensas que farão parecer que as lagrimas de hoje, nunca existiram.
Que Deus te abençoe. Beijos gordos e fica bem.


De Luisa a 4 de Novembro de 2005 às 08:35
Ola amiga. Desculpa a ausencia mas ja estou de volta. Entendo bem o que sentiste... mas pensa que essa tua filha estara sempre contigo e dar-te-a forças. E eu tambem naquilo que puder amiga. Beijocas


De Sandra a 4 de Novembro de 2005 às 03:35
Só queria deixar um beijinho grande, grande!


De Mara Casanova a 4 de Novembro de 2005 às 02:55
Oi, gostaria de ter a mesma força q vc e ao menos aceitar...mas, só de ver bbs começo a suar frio nas mãos e tremer inteira.
Que Deus continue a lhe iluminar o coração.


De mimi a 3 de Novembro de 2005 às 23:10
Querida Ana, espero que estejas bem.
Não tens dado notícias.
Só queria dar-te a conheçer o nosso blog.
Pois é, inspiraste-nos à séria, e olha que é um grande desabafo... Aguardamos uma visita tua, e uma opinião.
Beijos.


De mimi a 2 de Novembro de 2005 às 21:17
Ana,
soubemos do teu blog através de uma prima que pesquisou na internet sobre o tema gravidez ectópica enquanto eu estava no hospital a passar pelo mesmo que tu. Isto foi no dia 21 de Setembro tinha o meu bébé 5 semanas e meia e eu soube da sua existência 5 dias antes, embora os problemas tivessem começado logo após 2 dias. Dois dias esses de sonho, esperança e felicidade. Mas infelizmente o pior aconteceu. Idas e mais idas ao hospital durante esses tenebrosos 3 dias e ninguém me pôde valer. O caso não era esclarecedor, tanto poderia ser uma EP como uma apendicite ou tão simplesmente dores menstruais. E nesse dia negro perdi o meu bebé e a trompa direita. Desde então só temos tido tempo para lamber as feridas e retomar a vida que pusemos em pausa hà mês e meio. Este fim de semana tive a visita dessa prima que me fez referência ao teu cantinho mas surgiram algumas preocupações por parte do meu marido. A preocupação dele é tal que me quer proteger de tudo e de todos incluindo o teu blog. Ele estava com receio daquilo que pudesse-mos encontrar. Tal como o teu marido, ele ainda não tinha desabafado só eu é que desabei por uma vez quando fui comprar roupa para uma criança e deparei-me com roupa de recém nascidos. Desde já tenho que te agradecer por teres criado este espaço pois foi ele que libertou o coraçao do Bruno. Hoje ele sente-se aliviado e está aqui comigo a escrever-te. Foi bom. Depois de lermos o teu arquivo de Fevereiro ele finalmente falou sobre o que sentia pela perda do nosso bebé. Ajudaste-me a explicar-lhe o que eu sentia pois o teu testemunho parece um relato do que me passou pela alma, e ainda cá anda...
Embora não te conheça, sinto-me muito próxima de ti pela nossa perda. Agora a tua Beatriz tem mais um amigo (sim, porque acho que é um rapaz) para brincar.
Vais continuar a ter notícias nossas e estamos a torcer por ti. As nuvens negras hão-de desaparecer e o sol brilhará.
Beijinhos e obrigado. Até breve.


De jefferson a 2 de Novembro de 2005 às 19:33
oi ana
fique firme
grande bjo


De carla a 2 de Novembro de 2005 às 17:08
Um beijo e um abraço muito apertadinho.

Bjs

Carla


De Moreninho a 2 de Novembro de 2005 às 01:51
Fikei mnt triste cm o k li aki.
nao fazia a minima do k se tinha passado contigo...
Nao ha palavras para exprimir o k li,nao existem palavras de conforto para amainar a dor de uma perda tao grande e importante cm essa.
Apenas te deixo um bj no coração e força.
Tudo de bom para ti...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. ...

. Tempo de mudanças...

. E finalmente...

. Bom Dia!

. Bom Fim de Semana!

. Nada como...

. Cansada, com sono, farta ...

. BOA SORTE LIGIA!!!

. Pesadelos

. Não têm...

.arquivos

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds